terça-feira, 10 de janeiro de 2017

EVENTOS 2016

E que venham os eventos de 2017!!!


#casacor #museudeartesacradesaopaulo #tomieohtake #pinacoteca #ccbb #espaçoportoseguro #mis #masp #bienal #salaodesign #casacorsp #highdesign #greenbuilding #feicon #concreteshow #craftdesign #expoarquiteturasustentavel #emuitomais!!!

Comprei um imóvel na planta e não consegui o financiamento ou desisti do mesmo. Tenho direito a uma restituição dos valores pagos?


Essa ação é chamada de Distrato de Imóvel na Planta e tem como uma de suas etapas a Restituição de Parcelas Pagas.

Nos últimos anos o setor imobiliário presenciou dois extremos: o crescimento desenfreado de inúmeros empreendimentos imobiliários em todos Brasil, bem como, a facilitação dos financiamentos imobiliários. No outro extremo vivenciou os efeitos das crises política e econômica que resultaram em um elevado número de demissões, fazendo com que o sonho da casa própria ou do financiamento do novo imóvel precisasse ser adiado.
Diante desse cenário, construções que pode levaram em média dois ou três anos para serem concluídas, fizeram com que um elevado número de compradores e investidores não conseguissem quitar o Saldo Devedor, por diversos motivos, entre eles a Falta de comprovação de Renda para o Financiamento (as instituições financeiras exige uma renda mínima para o financiamento); a renda insuficiente para pagar o Saldo Devedor (Durante a obra o saldo devedor do contrato é monetariamente atualizado pelo INCC, ou seja, o valor contratado na data da compra é totalmente diferente do momento da entrega); o desemprego (os consumidores/compradores por estarem desempregados, não conseguem quitar o contrato e nem comprovar renda); a inclusão do nome junto ao Serasa/Scpc, negativando a sua condição de contração de crédito; o descumprimento do Contrato pela construtora (em muitas oportunidades há culpa da construtora pelo atraso da obra ou mesmo erro na obra). 
Quando o comprador opta por tratar o distrato diretamente com a construtora, essa condiciona o processo de modo com que o cliente muitas vezes acabe recebendo de 0% a no máximo 30% de saldo sobre o valor total pago, o que juridicamente, em mais de 90% dos casos é considerado abusivo.
Para não vivenciar essa situação, é recomendável sempre a assessoria jurídica para a efetiva ação do distrato.
A Projplan conta com a parceria de advogados especialistas em Rescisão de Contrato junto às Construtoras, vislumbrando a possibilidade da Restituição dos Valores Pagos, de maneira legal, sem os encargos abusivos impostos pelas construtoras ou agentes de financiamento.


Entre em contato e confira as vantagens de utilizar um agente jurídico nesse processo.
Entre em contato:




viviane.ferreira@projplan.com.br

#apênaplanta #primeiroapê #financiamentoimobiliario #distratoimobiliario #restituiçaofinanciamento #imovelnaplanta #distratoimovelnaplanta

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Proatividade: Ato de prever problemas e agir, de forma eficiente, para evitá-los ou amenizá-los. Alterar uma situação presente, pensando em eventos futuros.


Proativo: Característica pessoal muito divulgada nos currículos, mas que no dia a dia é pouco praticada. A pessoa proativa, não é proativa apenas em casa, apenas no trabalho, apenas no universo acadêmico. A pessoa proativa é proativa em todos os setores de sua vida. Ela encontra um problema na rua, com um desconhecido, vai lá e mostra a solução. Ela vê um amigo em uma situação complicada, ela vai lá e coloca uma luz no problema. Ela vê a empresa passando por momentos difíceis, ela vai lá e encontra uma solução. Ela vê um problema em casa, e um de seus familiares queimando a cabeça tentando resolver, ela vai lá e mostra o caminho. Aliás, o proativo não apenas demonstra como pode ser feito, mas sim coloca a mão na massa para ajudar a ser feito. Porém existe um fator que realmente incomoda um proativo: A inércia em resolver o problema. Nem sempre ele tem o poder de dar a palavra final e muitas vezes a solução encontrada não é bem aceita pelo “problemático” ou por quem está com o problema em mãos. Muitas vezes o problema maior está aí. As pessoas preferem domesticar, tratar, criar o problema para se sentir útil, ao invés de resolvê-lo e abrir as portas para que novos obstáculos sejam alcançados. E nessa hora o proativo começa a incomodar. A pessoa não quer que ninguém “invada o seu espaço”. Sente-se incomodado, reclama com um, reclama com outro o fato do proativo se meter em tudo. É nessa hora que a perda do foco é identificada, assim como a outra característica que “todos possuem”: Saber trabalhar em equipe. As pessoas que realmente sabem trabalhar em equipe ficam felizes com resultados positivos e não dependem de méritos para continuar a trabalhar. Absorve os problemas pensando em resolve-los. Assume as responsabilidades e não joga nas costas dos outros os erros cometidos pela equipe. Sabe treinar e não apenas cobrar. Enxerga a hierarquia como um fator de solução. O proativo tende a ser fiel a tudo o que se compromete a cumprir e não vai deixar que o errado tome conta do certo. Pessoas proativas devem ser vistas como benefício e não como malefício dentro de uma organização. E uma dica: antes de se dizer um proativo, reveja a sua postura no seu dia a dia. Reflita onde você aplica essa proatividade, mas principalmente, quantas pessoas conseguem enxergar esse seu lado proativo. Muitas vezes dizemos que somos algo que na prática as pessoas enxergam de maneira diferente. E infelizmente ou felizmente, dependendo do ponto de vista, essa é uma característica que precisa ser enxergada por outras pessoas para que essa característica possa ser confirmada em seu perfil, caso contrário, mais cedo do que imagina, essa informação pode ser desmentida.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Visita à Greenbuilding Brasil 2016 e à High Design 2016

Evento dois em um. Realizado no SP Expo Exhibition & Convention Center - São Paulo - SP (Antigo Expo Imigrantes), o evento que aconteceu entre os dias 09 e 11 de agosto, trouxe a integração de dois temas que estão presentes em nosso dia a dia: Sustentabilidade e Design.
É cada vez mais comum a preocupação de empresas do setor de interiores e construção se preocuparem com a sua responsabilidade no processo de criação. A feira trouxe ao público, elementos essenciais no dia a dia como vaso sanitário, tapetes e mobiliários, que já utilizam o conceito da sustentabilidade nos eu processo de fabricação e produto final. 
Fica aqui um alerta para as empresas que não se preocupam com o meio ambiente: ou se adequam, ou estão condenadas a sumirem do mercado nos próximos anos, pois assim como o sistema ISO nivelou a capacitação e qualificou as empresas para maior eficiência e resultado, a USGBC - U.S Green Building Council vem fazendo o mesmo papel no quesito sustentabilidade, habilitando e qualificando empresas e profissionais para os processos de certificações Leed.
Ser sustentável é mais do que um investimento.ç É uma necessidade básica para garantir que as gerações futuras, tenham acesso aos recursos necessários para a sua sobrevivência e garantam que esses recursos estejam disponíveis para as próximas gerações.
Na mesma feira foi possível dar uma passada no Salão do Design e verificar os finalistas desse prêmio.
Parabéns a todos os profissionais envolvidos!!!





















































Quantas feiras teremos em 2017 :-)

De olho nas feiras de 2017. Logo mais inicia a via-sacra  :-) # agendaprojplan   # eventos2017   # agendaprojplan2017   # mobiliário # desig...